Uma das novas apostas da Furacão 2000 é Wendel Luiz Alves, de 26 anos, conhecido no meio
artístico como Naldimnavoz. Se você é funkeiro raiz, com certeza o nome e o rosto do cantor não
serão estranhos e tem uma razão para isso. Ele é filho de Mc Naldinho, um dos maiores sucessos do
movimento funk nos anos 2000, que faleceu aos 49 anos, em 2018, devido a um problema nos rins.JP29p09JP29p09
Cantor dos hits “Um tapinha não dói” e “Dança da Motinha”, o DNA só comprova que o que não
falta é talento.

 

Apesar da ligação, nem sempre o sucesso promoveu a união entre pai e filho. “Minhas lembranças
sobre meu pai são breves. Muitos flashes da minha infância. Mas o fato dele trabalhar com o mundo
da música e ter feito sucesso, na verdade, foi algo que nos afastou por um bom tempo. Hoje ele já se
encontra em outro plano, mas sinto que, sim, tivemos uma boa relação antes do fim”, conta o Mc.
Sobre a infância, Naldim conta que foi bem diferente dos dias de hoje. “Eu ainda tive o prazer de
viver uma infância raiz. Corri, joguei bola, brincava de pique, pião, bolinha de gude. Eu fui uma
criança muito feliz”. Apesar das boas lembranças, nem tudo eram flores. “Fui criado pela minha avó
devido às circunstâncias da vida. Meu pai fazia sucesso e não era participativo e minha mãe era
muito jovem. Minha avó sempre foi pai e mãe pra mim”, revela.
Quando o assunto é a família, Naldim revela que não foi fácil conseguir o apoio na profissão que
escolheu: “No meio artístico, principalmente, no ramo musical é bem complexo. As pessoas
relacionam sucesso com lucro, ou seja, se você ainda não está fazendo dinheiro, seu corre não é
visto como um trabalho”.
Apesar das redes sociais mostrarem artistas do funk e do trap vivendo uma vida de luxo, a realidade
é que alcançar o sucesso não é um caminho fácil. Pelo contrário, exige muito talento, mas
principalmente, determinação e dedicação constantes. Porém, para quem tem um sonho, tudo é
feito com prazer. “Sempre fui ligado à música desde criança. Ouvia muito Racionais. Gostava de funk
da antiga, principalmente, por causa das letras e das histórias que nos fazem pensar. Mas hoje,
minha principal inspiração é o meu dia a dia, minha experiência, aquilo que eu vivi e também o que
eu tenho certeza que ainda vou viver”.
Além de cantar, Naldim também compõe todas as suas músicas. Segundo ele, a inspiração vem da
sua vivência, de seus sentimentos, ou mesmo, de histórias contadas por amigos. “Eu acredito que a
música fala por si só. Às vezes, já tenho um repertório pronto, mas tenho uma inspiração de última
hora e acabo criando outra. Se eu sentir que aquilo que eu acabei de fazer é o certo, é essa música
que eu vou lançar”.
Assim como a maioria dos Mcs, Naldim sonha em ser referência para os mais jovens através de sua
música. “Eu procuro sempre levar para o público aquilo que eu sou, em meio a isso, também quero
tocar naquilo que eles são, ou desejam ser. Meu maior sonho é ser reconhecido e levar minha
música para todos. Viajar fazendo o que eu gosto e ter minhas conquistas a partir do meu sonho”.
Junto com a Furacão 2000, Naldimnavoz já lançou quatro músicas que estão disponíveis nas
plataformas digitais. “Pitbull sem Coleira”, “Bala no dente”, “Sou Tralha” e “Supreme”, que também
conta com clipe no Youtube. Sobre sua parceria com a Número Um do Brasil, o Mc revela: “Eu
cheguei através de alguns conhecidos que estavam realizando projetos com a Furacão 2000. Eles me
apresentaram. Em seguida fui chamado e contratado para seguir esse sonho. Me sinto muito grato”.
E para quem quer conhecer mais sobre o som de Naldimnavoz, hoje tem lançamento da música
“Garrafa Verde”, no Spotify. Corre para ouvir! “Sou muito grato por todo apoio, enJP29p09ergia e carinho
que recebo. Isso é muito importante para mim e só me dá forças para continuar. E para aqueles que
também tem um sonho, não desistam. Pode até demorar, mas com fé você consegue”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.