Há 50 anos atrás quando Rômulo Costa começou a fazer bailes com a Furacão 2000, o funk em
nada se parecia com aquilo que conhecemos hoje. Naquela época, o baile charme era o grande
hit que tomava conta dos subúrbios do Rio de Janeiro com uma pegada mais lenta e muita
melodia. Com o passar dos anos, as batidas foram acelerando e outras influências chegando.
Mas uma coisa é certa: o funk sempre foi plural. Uma mistura de vários de ritmos.
Quem não se lembra da saudosa década de 90, onde os raps tomaram conta? Naquela época,
artistas como Cidinho e Doca, Bob Rum e Claudinho e Bochecha faziam sucesso com letras
inteligentes que trabalhavam inúmeras críticas sociais e ainda mostravam a realidade das
comunidades cariocas. Ali começava uma relação que dura até os dias de hoje.
Com influência direta do hip hop americano, o funk deu a sua própria cara ao rap, que mais
recentemente emergiu com uma nova vertente: o trap. Com subgraves de peso, batidas mais
lentas e voltadas para o eletrônico, este segmento tem dominado rádios e serviços streaming,
se popularizando cada vez mais. E a realidade é uma só: grande parte dos artistas desse
cenário no Brasil evidenciam a influência do funk no ritmo, seja em suas letras ou em
colaborações constantes.
Ligada nas tendências, a Furacão 2000 tem trabalhado cada vez mais neste segmento. E uma
das apostas da Número do Brasil é Ítalo Ferreira da Silva. Mais conhecido como Mc Ítalo, o
jovem de 35 anos é cria de Belford Roxo, na baixada do Rio de Janeiro.
O desejo de se tornar um grande cantor começou quando o Mc passou a trabalhar em um
estúdio, em 2007. Daí por diante ele passou a se aventurar subindo em palcos de festas de rua,
clubes e bailes. Apesar de querer brilhar no cenário do trap, Ítalo sabe que nada acontece do
dia para a noite. “Além da música, eu trabalho como motorista e manobrista de carros de luxo.
Os dias que estou em casa, aproveito para trabalhar na minha música. Todas elas são de minha
autoria”, evidencia o Mc.
Com uma infância pobre, Ítalo enxergou na música uma oportunidade para mudar de vida e
mostrar seu talento. Apesar das raízes simples, nunca faltou o mais importante: o apoio da
família. “Nunca tivemos condições financeiras, mas fui criado com muita garra, determinação e
persistência. Isso me tornou um homem honesto, humilde, guerreiro e trabalhador. Sempre
disse para a minha mãe, Dona Maria de Fátima e para o meu pai, Levi, que um dia a favela iria
vencer. Estou batalhando para isso”.
Mais do que fazer sucesso, Ítalo quer servir de inspiração para outros jovens no ramo musical.
“Eu gosto de mostrar meu talento para que os meninos da comunidade entendam que
também podem estar ali naquele lugar. Muitos deles se envolvem com coisas erradas e a
música é um caminho para mudar isso”, ressalta o cantor.
A trajetória de Ítalo cruzou com a Furacão 2000 através de um amigo, que o levou para fazer
um teste. Desde então, o Mc tem lançado diversas músicas como “Vem de TBT” e “Nike
Crocodilo”, já disponíveis nas plataformas digitais. Seu próximo hit será a música “Tu quer
saber quem comanda a baixada”, que será lançada no próximo dia 28 de julho. “Antes do
lançamento, algumas pessoas já estão fazendo a coreografia no Tik Tok. Só no passinho, essa
com certeza vai ser um estouro”, conta orgulhoso.

Se você, assim como o Mc Ítalo, é bom de rima e quer mostrar o seu talento para a Furacão
2000, não deixe de enviar o seu material através do nosso email:
musicasfuracao2000@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.